to top

A beleza da pele colorida

Em Julho desse ano fui convidada pelo editor, o querido Lucas Lima que só me passa pautas legais como essa, do Tab Uol para fotografar um modelo com vitiligo para uma matéria sobre pós-belezaAchei o convite incrível, pois uniam dois amores, a fotografia e o vitiligo. O editor me deixou livre para escolher a locação e como seria a foto. Por achar que a natureza é o lugar com maior número de manchadinhos escolhi fotografar no Jardim Botânico de São Paulo.

No dia da foto cheguei mais cedo para ir pensando nos lugares onde seriam os cliques e encontrar folhas com 2 cores. A produtora me ligou no horário combinado dizendo que já estava na portaria com o modelo Sam Gonçalves. Fui ao encontro deles e assim que o Sam saiu do carro me apaixonei por sua beleza e seu sorriso (Sim Sam! Seu sorriso é lindo, não deveria escondê-lo). Antes de começar o trabalho conversamos sobre as ideias e mostrei as minhas mãos também com vitiligo, ele abriu um sorriso e disse: “Vamos ter filhos coloridos?”, demos risada e continuamos falando sobre as ideias de fotos.

Durante as horas que fotografei e editei esse projeto, a cada minuto que passava olhava com mais encanto para o modelo, naquele momento entendia que o vitiligo combinava muito com ele e o deixava ainda mais bonito, ao longo de todo o dia me peguei pensando que talvez seu colorido era o que mais achava bonito nele. Fiquei lembrando em todas as vezes que soou falso ouvir alguém me dizer que achava bonita a minha pele com vitiligo, e na minha resposta automática e irônica que era: “Ok aceitar e lidar bem com a doença, mas achar bonito é demais né?!”. Me senti boba e feliz com a descoberta de que eles estavam certos.

A vida não para de me ensinar e quanto mais atenta fico com a beleza do corpo humano mais amo e acho bonita a forma como tenho lidado com o que tenho. Sem saber, Sam me deu uma grande lição e hoje não só aceito mas, acho bonitas as nuvens espalhadas colorindo meu corpo e complementando as tatuagens (desenhos que escolhi ter para contar minha histórias junto com as manchas e as cicatrizes).

Selecionei algumas fotos desse ensaio e compartilho junto com o link para esse trabalho incrível do Uol.

A matéria completa: Pós-beleza 

O instagramSam Gonçalves

 

Bruna Sanches

Sou editora de arte, divido meu tempo entre revistas, fotografias e trabalhos manuais. Tenho vitiligo desde o 18 anos e hoje transformei a minha pele em motivo de orgulho.

Deixe um comentário