to top

Medo antigo

Nunca contei por aqui mas, o blog não me ajudou só por causa do vitiligo. Sempre tive MUITA dificuldade de escrever, não cresci com o hábito da leitura, tenho dislexia e um vocabulário bem precário. É comum eu trocar o P pelo B, escrever Raquel e Rachel e ter certeza que estou lendo a mesma coisa. Quando comecei a pensar no blog tive medo, ainda tenho, de escrever muita coisa errada. E ao contar para uma amiga sobre o meu desejo de ter o Minha Segunda Pele ela ofereceu todo apoio.

A Letícia é editora, trabalha em várias revistas importantes além de ser uma amiga impecável que confio demais. Aprendi muito com ela. Mostrava os primeiros textos e carinhosamente ela me apontava repetições de palavras, perguntava o que eu queria dizer em alguns parágrafos quando não ficava claro o que eu queria dizer. Tê-la por perto me deixou mais segura para criar o blog. Alguns posts depois, ela disse que eu já tinha aprendido algumas coisas e que era hora de seguir sem ela. “Ai meu Deus, acho que não consigo!” Foi o meu primeiro pensamento. Passei algumas semanas sem postar nada, me assustava a ideia de não ter ninguém ali para me salvar com a pontuação correta.

Na terceira semana pensando se valia a pena desistir, resolvi tentar. Liguei o computador, abri o word, respirei fundo e deixei a emoção, que me guia na hora de escrever cada post, tomar conta. Seja o que Deus quiser! Li milhares de vezes, parava em cada “P” por alguns segundos para ter certeza que não tinha digitado “B”.

O blog seguiu, os convites para contar minha história continuaram e então achei que era hora de estudar mais sobre “O que é vitiligo?” na visão clínica, e escrever. Sentia falta de além de contar as minhas histórias e de outras “Girl Power”, falar mais sobre a doença. Li um livro, matérias na internet, artigos de faculdade, conversei com dermatologistas que trabalham com tratamentos da doença e me lembrei do desejo do Marcel, editor na revista que eu trabalho, em escrever uma matéria sobre vitiligo. Respirei fundo mais uma vez, escrevi um texto sobre e, morrendo de vergonha, enviei um e-mail para ele perguntando se queria publicar. A resposta foi super positiva, ele aceitou na hora eu “atacar” de repórter e para a minha surpresa até a carta ao leitor foi sobre a minha matéria! <3

A revista chegou hoje nas bancas. Senti vontade de gritar de alegria quando vi a matéria impressa. Já escrevi antes sobre o blog em uma matéria incrível para a Vida Simples, mas nunca tinha feito a apuração. Se eu tivesse desistido do projeto, sem enfrentar meu medo de escrever, com certeza na edição de Setembro da revista Mundo Estranho, não teria nem carta, nem matéria minha! 

Bruna Sanches

Sou editora de arte, divido meu tempo entre revistas, fotografias e trabalhos manuais. Tenho vitiligo desde o 18 anos e hoje transformei a minha pele em motivo de orgulho.

  • Diana

    Parabéns, Bruna! Atacando um medo foi derrubando vários outros junto! É bom saber q sempre se pode mais! 🙂 Muito bonito de ler.

    agosto 21, 2017 at 7:00 pm Responder

Deixe um comentário