to top

Remédio milagroso, só que não

“Cubanos comemoram a cura…” todos os anos meu facebook é tomado por marcações de amigos em posts com essa notícia maravilhosa. O tão esperado lançamento do Melagenina Plus. 

Usei esse medicamento em 2009, ele não é lançamento!!! Quando meu cunhado foi visitar Cuba pedi para ele comprar pra mim e na época fiquei muito animada com o tratamento. O remédio tem na composição placenta humana, é um líquido que cheira álcool e vem em um frasco de vidro. Usei por um ano e não vi nenhuma melhora! Minha pele só ficava cheirando pinga (rsrs).

Li em alguns lugares depoimentos de pessoas dizendo ter se curado, pode ser que tenha ajudado em alguns casos, já que cada caso é único. Não existe um só tratamento que faça bem para todos nós manchadinhos. Somos raros até entre nós! E é por isso que buscamos incansáveis tratamentos até achar um que não faça mal e que tenha algum resultado.

Agora não tem coisa mais irritante e desrespeitosa do que tirar proveito da dor do outro com falsas promessas. Lançar o mesmo remédio toda hora como se fosse novidade é um absurdo. E quando você acabou de ser diagnosticado com a doença só quer saber da cura e é fisgado por propagandas enganosas. Eu ainda tive sorte do meu cunhado ter ido para Cuba. Fico pensando nas pessoas que pagam uma fortuna tentando comprar o produto no Brasil.

No começo eu passava horas nas buscas do google “como curar vitiligo” vendo fotos de antes e depois dos tratamentos, já vi a mesma foto usada para dois tipos de tratamento. O que aprendi com tudo isso, queridos desenhadinhos, sempre procurem saber a origem da informação, pergunte para outras pessoas que já testaram o medicamento e por favor, não se machuquem com remédios que vão fazer mal para o seu corpo! Se preocupem em fazer exames de sangue para ver se a tireóide, glicose… estão em dia. Por que o único risco de ter uma doença auto imune é que facilmente temos outras (eu tenho problema na tireóide também) o resto é mais estético.   

 

(foto: Ricardo Jayme)

Bruna Sanches

Sou editora de arte, divido meu tempo entre revistas, fotografias e trabalhos manuais. Tenho vitiligo desde o 18 anos e hoje transformei a minha pele em motivo de orgulho.

  • Adriano

    É isso aí Bruna.

    Tantas vezes a doença e a dor é justamente o remédio, e a gente correndo atrás de milagres.
    Já temos o milagre da vida.
    Já temos o sol, o mar, o céu, as estrelas.
    Resta a gente viver, agradecer, cuidar, se cuidar e amar.

    março 16, 2017 at 8:41 am Responder
  • valmir

    As vezes acho que as minhas manchas estão menores ou não estão tão aparentes…. alegria !!! outras vezes, quando faço a barba… meu DEUS acho que aumentaram. Vou tratando, agora estou na fase de não aumentarem pq acho que não vai curar, apesar de lá no fundo bem no fundo eu acreditar na cura.

    março 21, 2017 at 9:57 am Responder
  • Marilice

    Bruna,
    Fiquei encantada e emocionada com sua história contada na Revista Vida Simples! A minha mãe teve vitiligo e sofreu muito porque ficou complexada achando que as pessoas tinham nojo dela ou medo de que a doença fosse contagiosa.
    Você é linda, sua história também e minha mãe foi uma mulher surpreendente que sabia fazer de tudo. Histórias de mulheres fortes que conseguem driblar os problemas da vida. Histórias que nos fazem sentir humanos. Histórias que provam como a vida pode ser surpreendente para melhor ou para pior. Mas, como você é muito sábia, a vida sempre terá o melhor para lhe dar!
    Um forte abraço e que Deus, na sua imensa glória, a abençoe sempre!

    maio 5, 2017 at 11:04 pm Responder

Deixe um comentário